sábado , 8 agosto 2020
Capa » Artigos Técnicos » Realidade aumentada ajuda a vender cosméticos

Realidade aumentada ajuda a vender cosméticos

Por Vivaldo José Breternitz.

A Amorepacific é um conglomerado sul-coreano que atua no ramo de cosméticos e estética e passará a utilizar mais tecnologia para conduzir suas operações no “novo normal” pós-pandemia.

Em sua principal loja, em Seul, a companhia instalou espelhos virtuais que utilizam realidade aumentada para sugerir às mulheres quais produtos de maquiagem ficariam melhor nelas, e com um detalhe: não é preciso tirar a máscara para consultar os espelhos!

As sugestões são dadas com base na análise da textura e tom da pele, levando em conta imperfeições como rugas, olheiras e marcas. São apresentadas na forma de várias imagens do rosto da mulher, cada uma usando diferentes tipos de blushes, bases, sombras, batons e outros produtos.

O governo daquele país recomenda que cosméticos sejam provados nas costas das mãos, e não nos rostos, para evitar o contágio.

Ajudando a manter o distanciamento entre pessoas, a empresa também colocou QR Codes nas prateleiras, de forma a que as clientes possam conhecer detalhes dos produtos sem tocá-los e sem manter contato com as vendedoras.

É mais uma aplicação da tecnologia no combate à covid-19, lembrando que a Coréia do Sul, apesar de seu sucesso na luta contra a pandemia, ainda enfrenta o surgimento de novos focos da doença, especialmente em Seul.

Vivaldo José Breternitz é Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*