terça-feira , 21 janeiro 2020
Capa » Notícias » Estudo explica por que alguns cosméticos causam reação alérgica

Estudo explica por que alguns cosméticos causam reação alérgica

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Columbia sugere como alguns compostos químicos encontrados em cremes, cosméticos e outros produtos de consumo tópico desencadeiam uma reação alérgica na pele.

A descoberta pode ajudar na criação de tratamentos eficazes contra essas alergias. No estudo, publicado no periódico Science Immunology, os pesquisadores revelaram que vários produtos químicos comuns, como Bálsamo do Peru e o farnesol, foram capazes de se ligar a moléculas da camada externa da pele e ativar células T (do sistema imunológico). Quando as células T reconhecem um produto químico como estranho, ocorre a reação alérgica.

O bálsamo do Peru e o farnesol são encontrados em muitos produtos de cuidados pessoais, como cremes para a pele, creme dental e fragrâncias. No bálsamo, por exemplo, os pesquisadores identificaram o benzoato de benzila e o cinamato de benzila como os produtos químicos responsáveis pela reação, e no geral identificaram mais de uma dúzia de pequenos produtos químicos que ativaram as células T.

Como o estudo foi feito

  • Os pesquisadores testaram se uma proteína abundante da pele humana (CD1a) está por trás do reconhecimento de alérgenos por contato.
  • Para isso, eles a colocaram em contato com vários produtos químicos comuns conhecidos por desencadear dermatites alérgicas de contato.
  • Os resultados mostraram que as células da pele desmascaram substâncias químicas indutoras de alergias, principalmente as presentes no Bálsamo do Peru e no farnesol.
  • Ao desmascararem esses produtos químicos, as células T, de defesa do organismo, começam uma “batalha” contra eles, como se fossem invasores, causando uma reação alérgica.

Novos tratamentos

A única maneira de interromper a dermatite alérgica de contato é identificar o produto culpado e evitar um próximo contato. Segundo os pesquisadores, pomadas tópicas podem ajudar a acalmar as erupções cutâneas, que geralmente desaparecem em menos de um mês. Em casos graves, os médicos podem prescrever corticosteroides orais, ou melhor, anti-inflamatórios que suprimem o sistema imunológico. O problema é que isso também pode aumentar o risco de infecções e outros efeitos colaterais.

Com o novo estudo, os cientistas agora planejam encontrar uma maneira de bloquear a resposta das células da pele a esses produtos e anular a ativação das células T. Eles garantem que alguns trabalhos já estão em andamento para identificar compostos promissores. No entanto, os próprios cientistas pediram cautela em relação aos resultados:

“Precisamos ter cuidado ao afirmar que é definitivamente assim que funciona em pacientes alérgicos”, diz Annemieke de Jong, professora assistente de dermatologia na Faculdade de Medicina e Cirurgia da Universidade de Columbia. “O estudo abre caminho para testes de acompanhamento, para confirmar o mecanismo em pacientes alérgicos e projetar inibidores da resposta”.

Fonte: Viva Bem

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*