quinta-feira , 2 dezembro 2021
Capa » Notícias » Procedimentos estéticos: O que pode e o que não pode ser feito no verão?

Procedimentos estéticos: O que pode e o que não pode ser feito no verão?

Técnicas minimamente invasivas são ideais para este período

Há muitas dúvidas em relação a determinados tratamentos estéticos durante o período mais ensolarado do ano. E de fato, devemos evitar alguns deles durante o verão. Para a médica dermatologista Fátima Tubini, o paciente deve buscar pelos menos invasivos possíveis, assim obtendo o resultado desejado e mantendo os cuidados comuns com a pele. É notório que durante a época de férias temos maior tendência de relaxar e acabar não realizando a rotina de skincare ideal que determinados procedimentos exigem.

Mas e aí, o que eu posso fazer no verão?

A dermatologista afirma que é a época perfeita para a estimulação de colágeno. Especialista no assunto, ela conta que os biosestimuladores, fios de ácido polilático e os fios de PDO ajudam a manter as células unidas. É comum que a perda da proteína aconteça depois dos 30 anos, sendo essas algumas das alternativas para manter a pele firme e com elasticidade.

“São procedimentos minimamente invasivos. Os biosetimuladores de colágeno são injetáveis que causam uma reação levemente inflamatória em regiões profundas da pele, assim estimulam fibroblastos a produzirem novas fibras da proteína. Já os fios de ácido polilático têm o poder de tracionar a pele, causando um efeito lifting e quando estão debaixo dela, estimulam o colágeno e restauram o contorno de maneira espontânea. E os fios de PDO, que ajudam a melhorar os sinais de envelhecimento, mantém a sustentação dos tecidos do rosto e por conta do processo inflamatório ao seu redor, auxiliam na produção da proteína”, explica Fátima.

Outros procedimentos adeptos a esta época do ano são os preenchimentos com a toxina botulínica e o ácido hialurônico. O primeiro ajuda na paralisação dos músculos da face, evitando ou reduzindo a aparição de rugas e linhas de expressão, o segundo pode ser usado para realização de harmonização facial, como também reduzir olheiras, aumentar os lábios, as maçãs do rosto e destacar região da mandíbula.  Segundo a doutora Fátima, caso ocorra alguma marca devido à realização destes procedimentos, é necessário o uso do protetor solar.

O que eu não devo fazer no verão?

A médica ressalta que procedimentos que deixam a pele com propensão a manchas devem ser totalmente evitados neste período do ano. “O verão não é uma boa época para fazermos depilação à laser ou a luz pulsada, procedimentos faciais como peeling químico ou abrasivo e a escleroterapia (técnica que auxilia na eliminação estrias)”, afirma Fátima. Ela aconselha seus pacientes que estiverem realizando algum tipo destes tratamentos durante o verão, sempre redobrar o cuidado com a pele, evitando ao máximo a exposição ao sol, usar sempre alguma proteção ao rosto, como chapéus e bonés, e abusar do protetor solar.

Sobre Fátima Tubini

Referência em cuidados e tratamentos dermatológicos, a Dra. Fátima Tubini atua na área da dermatologista há quase 20 anos. Com ampla experiência, a especialista é graduada em Ciências Médicas e possui o título de Especialista em Dermatologia concedido pela AMB e Sociedade Brasileira de Dermatologia

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*