terça-feira , 21 setembro 2021
Capa » Notícias » Cresce consumo de perfume na pandemia

Cresce consumo de perfume na pandemia

Bem-estar e pertencimento é a busca das pessoas em isolamento, alertam especialistas. Comportamento aumentou as vendas de perfume tiveram alta de 22% puxando alta do mercado. Perfumaria feminina aumentou 26% e masculina, 15% no primeiro quadrimestre de 2021 comparado com mesmo período do ano anterior, segundo dados da ABIHPEC

Júnia Bandeira, 39 anos ama perfume. No armário dela, uma variedade de pelo menos 10 tipos. Para ela, perfumes são experiências e nos remete a lembranças, nos conectam com pessoas. “Quem nunca sentiu uma fragrância e lembrou-se de uma pessoa querida?” comenta. Para ela, perfumes são experiências lembranças. Maurício, o marido dela, faz questão de deixar a marca registrada daquele cheiro “dele” para a esposa. Tanta paixão mudou os rumos de sua vida. Ela deixou a Biomedicina e passou a empreender com o marido vendendo perfumes e outros artigos de beleza e bem-estar: “Eu tinha muita qualificação como Biomédica e trabalhava há dez anos no laboratório de uma grande empresa. Mas não era reconhecida lá e estava infeliz. Eu trabalhava muito isolada e adoro o contato com as pessoas. Passei a vender perfumes. Foi difícil começar, mas os aromas sempre me ajudaram a superar as dificuldades e passei a viver deles. E, agora na pandemia, as vendas explodiram porque todo mundo está precisando de produtos para sentir-se bem, sabe?” comenta animada.

De acordo com o Painel de Dados de Mercado da ABIHPEC – Associação Brasileira das Indústrias de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos, o setor de HPPC teve uma alta de 5,7% em vendas ex-factory¹, em relação ao mesmo período do ano anterior. O segmento de Perfumaria foi o que apresentou a melhor performance, atingindo alta de 22% em vendas ex-factory no primeiro quadrimestre, quando comparado com o mesmo período de 2020. O destaque fica por conta da perfumaria feminina, que teve um crescimento de 26% no primeiro quadrimestre de 2021, contra 15% da perfumaria masculina.  Segundo a HPPC é da cultura brasileira de perfumar como ato de promoção de bem-estar. E nada melhor que ter algo para sentir-se bem em uma pandemia. Mas o poder do aroma remonta à antiguidade.

Com origem no Egito, o perfume surgiu da necessidade de aromatizar o corpo humano e objetos por maior tempo. Ele era usado em deuses, defuntos e, só se incorporaram aos costumes de faraós e alguns membros da corte (privilegiados) após um longo tempo. A palavra perfume deriva do latim “per fumum”, que significa através do fumo. Além do Egito, a arte da perfumaria também existiu na Índia, aonde foi utilizada e aperfeiçoada pelos persas e romanos.

A primeira criadora de perfumes no mundo conhecida foi uma mulher chamada TAPPUTI, que criou o primeiro aroma com mirra, óleos e flores, na Mesopotâmia da Babilônia. A moda do perfume surgiu na época do Renascimento, na Itália, e a partir disso, a indústria da perfumaria só continuou a crescer. Sendo considerada uma das indústrias que mais cresce no mundo, atualmente. Para o historiador e aficionado em perfumes, Eugênio Miranda, 62 anos, perfumar-se é rotina de autocuidado. Quem convive com ele sabe dizer como está seu humor, segundo do cheiro que uso no dia. No banheiro, 4 prateleiras cheias de possibilidades. Mesmo com isolamento e comércio fechado, ele não só comprou como usa diariamente mesmo não saindo de casa. “Meu banho demora 10 minutos, mas gasto mais de meia hora com cosméticos. São cremes para manter a pele do corpo, rosto e cabelo. E a finalização com o meu perfume do dia. Eu me cuido para mim e mesmo sem sair de casa, escolho o cheiro que mais me agrada naquele momento. Isso tem me ajudado neste período tão difícil que estamos passando também, sabe. Comprei pelo menos 5 perfumes este ano e não vou parar aí porque os cheiros me fazem bem! comenta.

E o mercado sentiu cheiro de negócios no ar durante a pandemia. O empreendedor Jorge Gonzaga e a esposa Silvânia Gonzaga, estão há mais de uma década no mercado da perfumaria. Ele  explica: “Perfume é a expressão da marca pessoal de cada um e serve como um repertório de memórias. Trazer lembranças passadas, construir novas e prolongar a sensação de bem-estar pode ajudar a vencer os desafios do isolamento. E estamos vendendo muito mais na pandemia” esclarece. De olho neste nicho, a holding mineira AKMOS investiu no desenvolvimento da primeira fragrância exclusiva, com perfumes masculino e feminino, que deve impulsionar o mercado no segundo semestre. E a campanha de lançamento tem a cara da marca: “A Akmos entra no mercado da perfumaria exclusiva empoderando as pessoas porque sabemos que todos nós buscamos alívios para este estado de tensão. Nossa pesquisa de desenvolvimento do produto mostrou que todos, em alguma medida, estamos com excesso de preocupações e autocobrança durante a pandemia, o que têm sido motivadoras de mais estresse. E, aliado a esse comportamento, há demanda maior por autocuidado. Por isso, nossas duas novas fragrâncias tendem a provocar bem-estar, conexão emocional e sentimento positivo em suas notas olfativas, quase ocupando um lugar de aromaterapia. O nome de um perfume que provoca essa boa energia não poderia ser outro: Aura, comenta Eduardo Soares, Gerente de Marketing.

Mais sobre o lançamento da fragrância Akmos:

Aura Feminino

Desenvolvida exclusivamente pelo perfumista da IFF, a fragrância explora novo acordes e novas texturas sensuais, despertando a feminilidade. A combinação de frutas suculentas unidas a um rico corpo floral, a fragrância revela a sintonia do elegante com o moderno, sua sofisticação é revelada pela assinatura amadeirada enriquecida por sensuais notas amadeiradas.

Aura Masculino

Inspirado na brisa fresca, águas cristalinas e folhagens luxuosas da Itália, o perfumista da IFF traduziu de forma revigorante a fragrância, com notas florais surpreendentes e um toque de âmbar deixando a sensação de prazer sublime.

Aproveite ao máximo: dicas de uso

Tipo de pele

A fixação de um perfume também está diretamente ligada ao Ph e a oleosidade da pele. Em peles mais oleosas a fragrância dura mais tempo, em peles secas dura menos tempo, porém, o ideal é hidratar a pele com um creme da mesma fragrância do perfume ou utilizar um hidratante sem cheiro.

Sudorese

O perfume é exalado na medida em que a pele respira, portanto, quanto maior a transpiração, menor será a fixação da fragrância.

Clima

Quanto mais quente o clima, maior é a evolução das notas, por consequência, menor a fixação do perfume. Lembre-se de trocar de perfume nas diferentes estações do ano. No calor, a intensidade da fragrância aumenta, o que pede um perfume mais fresco e leve, como fragrâncias cítricas e florais. No inverno, invista em perfumes mais fortes, como fragrâncias orientais, de especiarias e amadeiradas.

Estresse

Acredite: é também é um fator que altera a fixação por conta dos hormônios que alteram o PH da pele.

Pontos estratégicos

Aplicar a fragrância nos lugares certos do corpo também auxilia em uma maior fixação, sendo estes pontos os de maior fluxo sanguíneo. Exemplo: atrás da orelha, pescoço (na nuca), nas costas da mão e nos pulsos, atrás dos joelhos, nas dobras do braço, região do umbigo, entre os seios, parte interna da coxa, clavícula e tornozelos.

Armazenamento

O ideal é guardar seus perfumes em local escuro e fresco, como, por exemplo, dentro do guarda-roupas, pois a tendência é a fragrância evaporar em temperaturas mais altas e cristalizar em temperaturas muito baixas

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*